quarta-feira, 29 de junho de 2016

"AQUELA PONTE"

Onde não havia paz,
prosperava a guerra
com uma moto-serra
picaretos, enxadas e pás.

Do Batalhão de Caçadores 598,
 a acantonar junto do Rio Lunho,
éramos menos do que trinta e oito
o pelotão de sapadores foi pioneiro,
fomos para lá sem enxó nem cunho
no ano de 1965,  mês de Janeiro,

Munidos duma moto-serra,
para aquela ponte reconstruir
quem mandava assim quisera
sem inteligência para decidir.

Fizeram-se muitos disparates,
do comandante, foi mais uma asneira
 com uma moto-serra para cortar árvores
sem plaina, para aplainar a madeira.

Logo a moto-serra avariou,
mãos às enxadas e picaretos
 as dificuldades foram tantas
mais valia termos ficado quedos
porque, a chuva não nos deixou
de acesso construir as rampas!
(Edumanes)

6 comentários:

  1. Na vida há sempre dificuldades, pena que a chuva não deixou construir as rampas, Edumanes abraços.

    ResponderEliminar
  2. A vida dos nossos militares não foi fácil em África.
    Passaram fome e sede para construir uma vida pacífica.
    Não fomos lá para matar nem para destruir as suas riquezas
    Fomos com esperança de voltar e por lá deixámos tantas belezas.

    ResponderEliminar
  3. Vida dura deve ter sido Edu. Lindeza de poema.
    Abração!

    ResponderEliminar
  4. Boa noite Edu!
    Estive bastante ausente do blog, mais não poderia deixar que o ano terminasse sem passar aqui pra deixar meu carinho e meus agradecimentos por termos caminhado juntamente pelo menos um pouco durante esse ano de 2016 nessa blogosfera. O meu muito obrigada!
    Que o menino Jesus esteja sempre presente na sua vida.
    Desejo a você e à sua família um Natal de Luz e um próspero Ano Novo
    Repleto de alegrias e bênçãos!
    Boas Festas!
    Feliz Natal!
    Feliz 2017!
    Blog da Smareis

    ResponderEliminar
  5. Edu, a vida de herói
    Vive a procura de um porto,
    Porém só depois de morto,
    Que o nome se reconstrói

    E ao viver, na alma dói
    Por carência do conforto
    De um apoio. Absorto,
    O elemento remói

    A dor por afirmação
    Que punge seu coração
    Sem um reconhecimento.

    Depois de morto, a atenção
    Engrandece ao Batalhão
    E o herói é o grande elemento.

    Belos seus poemas! Parabéns! Cordialmente. Laerte.

    ResponderEliminar

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010