segunda-feira, 29 de junho de 2015

"ALFARROBAS E AMORAS"

O chantagista, continua!
a chantagear o cidadão
se eu pudesse para a rua
já lhe dava um empurrão.

Sempre com ela pela mão,
 leva a sua postura tão marota
sentir na tola o calor neste verão
vai para a apanha da alfarroba.

Que vá quanto antes sem demoras,
para à nora não nos fazer mais andar 
pelo caminho encontrará amoras
para com a sua matraca mastigar.

Se fosse, bem melhor seria,
sem rolha no gargalo, garrafão
transparente o fundo se via
que não escondia aldrabão!

Eu que sou cidadão,
português, do Alentejo
pensei que era mas não
por isso não o invejo!
(Edumanes)

sábado, 27 de junho de 2015

"TROMPETE"

C'agrande frete!
cantava a cantadeira
em silêncio o trompete
caiu da prateleira?

Foi viajar na furgoneta,
lá para as bandas do em vão 
à sua frente não viu a bicicleta
espetou-lhe um «porradão»!

  Na ladeira perdeu o travão,
foi por causa de tanta asneira
não redondo como um melão
mas rebolou pela ribanceira.

Não foi, porque teve sorte,
cair dentro de um  buracão
antes embateu num escadote
  tendo sido a sua salvação.

O pior não aconteceu,
porque o salvou da morte
proclamado herói de Portugal
ao bem feitor escadote
com um toque especial
 o trompete agradeceu!
(Edumanes)

sexta-feira, 26 de junho de 2015

"LUSCO-FUSCO"

O Rei Tinto Dom Carrascão!
o apetitoso, da zona do Cartaxo,
senão bebido com moderação
há mais quem nos bote abaixo
 como quem nos quer tirar o pão,
 outras coisas mais que não vejo
temos, também, o bom conduto
várias pontes sobre o Rio Tejo,
mais, ainda, o clarão e o lusco-fusco
barragem do Faranhão, no Alentejo
aqui, em Portugal, temos de tudo.
Não chora não, menino não chora,
a mamã, para tu mamar, tem muito leite;
  para temperar a açorda, nunca houve nem há agora
    melhor tempero do que dente d'alho e azeite!
(Edumanes)

quarta-feira, 24 de junho de 2015

"SEM MAIS PALAVRAS"

(Imagem do Rio Douro, Portugal)
Não te digo adeus Pátria amiga!
 porque tanto gosto de ti
todavia, digo adeus TAP vendida
porque a negociata não entendi.
Não querendo, portanto, o governo
deste país, para o bem trabalhar
porque só lhe interessa o poleiro
para o mal cheiroso sentar.
Neste país, tão, maravilhoso
não se fartam de apregoar
regalias para o seu povo
todas se evaporam no ar.
Por serem, assim, tão amigos
em troca de um porco gordo,
não dão nenhum dos chouriços!
Os políticos, não são surdos
mudos também não são
o que eles são é casmurros!
 Não têm alma nem coração,
se você aí entende que não
faça a sua prova de contrario
escreva sem qualquer confusão
por favor o seu comentário
grato pela sua atenção!
(Edumanes)

segunda-feira, 22 de junho de 2015

"SAUDADES"

Saudades. . .digo!
tenho de Metangula,
do Lago Niassa, amigo
agora sem escaramuça,
 não foi dado nem vendido
não se vende coisa alheia
 se no que vejo acredito
em noites de lua cheia;
naquele lugar tão bonito
não vi mel nem colmeia
nem as abelhas no cortiço
tinham medo da toupeira
escondida de baixo da terra
 foi dos homens a cegueira
   causadora daquela guerra!
(Edumanes)

quinta-feira, 18 de junho de 2015

"VENDEDOR DE CHURROS"

 A vida não deixa de ter valor!
para quem nada tem a perder
 quem das migalhas do explorador
 depende, para sobreviver.

Porque, nada estou inventando,
infelizmente, para alguns é realidade
gostaria que estivesse melhorando
no mundo não houvesse crueldade.

Enquanto uns apelar à paz,
outros fomentam a guerra,
porquanto, tudo isso falta faz
para ser consumido pela terra.

Porque está tão convencido,
como pode ter tanta certeza
 nas suas palavras não acredito
têm de tudo menos franqueza!
(Edumanes)

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010