quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

"CORAJOSO"

Século XX
Vento frio chegava do norte.
Lá nos corgos do Pego do Alto
Quando era rapazote
Trabalhava não recebia um pataco.

Desequilibrada desigualdade.
Para comer quem nada tem mendiga
Uma coisa assim ser verdade
Melhor seria se fosse mentira.

Século XXI
Deixou a frota  e o país hipotecado.
A um grupo de pescadores de moreias
Foi embora, não deu conta do recado
Terá levado as algibeiras bem cheias.

O sangue que lhe corre nas veias.
Será arterial, venoso ou venenoso
Esvaziou todo o mel das colmeias
Perdulário de ideias corajoso.

Eles só sabem atrapalhar.
Cada um com as suas manias
Deixem quem quer, trabalhar 
Não destruam mais valias.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

"PELICA"

Fui à feira da Abela!
Para comprar uma pelica
Por que não tinha guita
Voltei para casa sem ela.

Tropecei numa melancia!
A correr passou o caranguejo
Foi cair dentro de uma bacia
Dei um pontapé num sexo,

Do dedo grande saltou a unha,
Do meu pé, descalço, direito
Deitou uma grande fagulha
Disse o esquerdo, bem feito.

Com esperança olhei para o céu,
Não caiu nas minhas mãos a guita
Triste, pela vereda caminhava eu
Por não ter comprado a pelica!
(Eduardo Maria Nunes)

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

"QUE FOSTE LÁ FAZER"

Não é sucesso, é inglória!
O governo causa pobreza
De regozijo canta vitória
Não é progresso, é tristeza
Para quem não sabia
Foi dizer em Davos
O ministro da economia
 As galinhas parem bácoros
Lima, o que foste lá fazer
As porcas chocarão ovos
Quando isso acontecer
Da miséria tão orgulhosos
Gostaria de os não ver!

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

"NO GALHO OS MACACOS!

Por causa do Euro?...
Tem sido grande a perda
Portugal sem governo
Governado pelo estrangeiro
Negro futuro nos espera!

Cortes e mais cortes!
No galho os macacos
Sorriem os mais fortes
Sofrem os mais fracos!

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

"O PAPA REFORMAS"

O Papa Reformas...
Destruidor candimba
Assaltante das hortas
Na quarta e na quinta
Acompanhado do portas.

Vai a correr para Belém.
Pedir ao padrinho a bênção 
Quando não está ninguém
Dão dispensa ao sacristão.

Com o padrinho se aconselha...
Como deve os reformados abençoar 
Leva as mãos vazias, trás cheia
A sacola de miséria para lhes dar!

sábado, 4 de janeiro de 2014

" AS ÁRVORES DE BELÉM E DE SÃO BENTO"

Ontem à noite ouvi gritar!
Acordei bastante assustado
Estavam os mendigos a planear
Aos reformados novo assalto.

Continuei aos sobressaltos,
Até ao romper do dia a pensar
Somos, violentamente, assaltados
Já não adianta as portas trancar.

Em tal coisa nunca pensei!
 Que não fosse pessoa de bem
Quem governa nunca imaginei
Que fosse mentiroso também!

Faz falta nova revolução?
Para os ensinar a governar
Nas orelhas um grande puxão
Para aprenderem a respeitar!

No Palácio das Necessidades...
São lubrificadas as feras do rolamento
Há frutos envenenados em duas árvores
Uma em Belém outra em São Bento?

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

"ALEGRE IREI CANTANDO"

Não segreis o trigo verde!
Deixai-o amadurar
Que nas ondas do mar anda
Quem o há-de vir segar.

Para amanhã, não esperamos,
Basta, antes do pior acontecer
Mais asneiras não permitamos
Se hoje as podemos resolver!

Querem-nos mais empobrecer,
Para eles ficarem mais ricos
Com o nosso voto iremos vencer
No governo corruptos políticos!

Vamos pensando,
Para não falhar
Pouco mais faltando
De um ano para votar!

Já estou sonhando,
Não é proibido sonhar
Alegre irei cantando
Contra corruptos votar!

Muito mais tinha para dizer,
Fica para a próxima missiva
É preciso com a canalha correr
Bem como toda a sua comitiva!

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010