terça-feira, 22 de novembro de 2011

ADEUS REGALIAS!

Quase descalço vai  para o trabalho
O português trabalhador
De estômago vazio e pouco agasalho
Transporta no peito a sua dor
Nos bolsos não leva cascalho
Suas mãos não têm habilidade
Para mexer no que não é seu
Vai sendo afastado da liberdade
Muitas regalias já perdeu
Em nome da crise diz, o governo
Pretender com alguns feriados acabar
Desculpas, já as previa
Das intenções fascistas
Inventadas por governos golpistas
Que não esquecem
As doutrinas Salazaristas.

2 comentários:

  1. Estes ainda conseguem ser mais vis que a Velha Senhora. É triste mas é verdade.

    ResponderEliminar
  2. Os teus versos estão cada vez mais perfeitos. Em breve vais poder começar a coleccioná-los para um dia serem publicados.

    ResponderEliminar

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010