sexta-feira, 17 de junho de 2011

TRISTE TARDE EM NOVA COIMBRA

                                  EM MOÇAMBIQUE
                             Numa triste tarde de Maio
                        Quem por Nova Coimbra passou
                       A tristeza, a morte, que espreitava
                        Algo estranho numa tarde ficou
                                Naquela tarde medonha
                           Quando a morte perto estava
                          Uma bala, disparada, estranha
                        De um ao outro lado atravessou
                                    Lhe feriu o coração
                              Do ferimento não resistiu
                            Tendo morte quase imediata
                        Do que aconteceu pouco se falou
                           Tarde triste, cinzenta, de maio
                            Naquela triste tarde medonha
                      Caiu de morte, muito sangue perdeu
                            Nosso camarada Vasconcelos
                           Foi em maio que naquela triste
                          tarde, em Nova Coimbra morreu

quinta-feira, 16 de junho de 2011

LOURENÇO MARQUES POR MALHANGA


Não podemos jamais esquecer aquele país, aquelas gentes, aqueles cheiros da terra molhada, quente, prenhe de acácias e bungavílias. Quão enebriantes eram aqueles aromas que só Mãe-África possui. Matai as saudades . Lembrem o que de melhor tem a vossa memória e chorem as lágrimas que guardaram na alma durante este tempo de ausência. Alivia podem crer.

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010