quinta-feira, 18 de junho de 2015

"VENDEDOR DE CHURROS"

 A vida não deixa de ter valor!
para quem nada tem a perder
 quem das migalhas do explorador
 depende, para sobreviver.

Porque, nada estou inventando,
infelizmente, para alguns é realidade
gostaria que estivesse melhorando
no mundo não houvesse crueldade.

Enquanto uns apelar à paz,
outros fomentam a guerra,
porquanto, tudo isso falta faz
para ser consumido pela terra.

Porque está tão convencido,
como pode ter tanta certeza
 nas suas palavras não acredito
têm de tudo menos franqueza!
(Edumanes)

3 comentários:

  1. Afinal acreditas ou não? Se já escolheste em quem votar, é porque acreditas!
    Eu acredito que gostas do abraço cá do figueirense.

    ResponderEliminar
  2. A ver vamos.

    Por enquanto fico com o desejo de churros e farturas

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Adorei a poesia e fiquei babando de vontade dos lindos churros! abração, obrigadão pelo poema lindo por lá! chica

    ResponderEliminar

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010