segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

"NOJENTA"

Vem aí o Ano Novo!
nada de certeza traz
de bom para o povo,
por que não é capaz
causa mais estorvo
a guerra do que a paz,
do cu da galinha o ovo
cai no chão, contas não faz
se perde a clara e a gema
nada mais se aproveita
porque a riqueza gera
muita mais pobreza!
Duvidas, não tenho disso
como quiser cada um pensa
em nenhum deles acredito
 porque a mentira é nojenta!
(Edumanes)

sábado, 20 de dezembro de 2014

"UM TIRO NO PORTA-AVIÕES"

Na Luz causou apagão!
a Águia aos trambolhões
um tiro no porta-aviões
 duas penas caídas no chão.

 O presente no sapatinho,
aos adeptos foi deixado
será que perdeu o tino?
anda na terra desorientado
caminhando sem destino
de cabelo desgrenhado!

 O que andará a fazer,
Jorge Jesus, ai! Jesus
não podem acontecer
 mais apagões na Luz!
(Edumanes)

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

"PARDAIS NO TELHADO"

 (Imagem Google)
Passei para lá de Garvão!
a caminho de Ourique
a pensar ninguém fique
que sou algum molengão.

Subi a montanha a pique,
num dia de forte ventania
bem lá no cimo onde estive
escrevi esta simples poesia.

Nas bermas havia matagal,
nada vi na vereda a corcovar
sempre, em tudo fui pontual
cuidadoso para não tropeçar.

Antes de Santana da Serra,
nos corgos havia muitas estejas
mondando o trigo na primavera
vi as mulheres camponesas.

Há coisas que valem menos,
do que meio tostão furado
relincham no prados os garranos
os pardais fazem ninho no telhado!
(Edumanes)

sábado, 6 de dezembro de 2014

"UIVAM OS LOBOS"

(Imagem Google)
Deles todos estou farto!
de ouvir tantas mentiras
cada vez há mais famílias
 atoladas dentro do charco.

O ministro da solidariedade social,
considera ele ser um sucesso, só visto
cantinas de caridade para ele regozijo
o aumento da pobreza em Portugal.

Protege a careca com a boina,
quem na cabeça não têm pelo
se tivesse nascido duma jibóia
não seria como é tão camelo?

 Têm guardados tesouros,
eles roubam nossos tostões
lá na serra uivam os lobos
  do outro lado ladram os cães.

  Para continuarem a roubar,
 deixa em liberdade os ladrões
 de igual a justiça não funcionar
 no país para todos os burlões!
(Eduardo Maria Nunes)

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

"GOTA DE ÁGUA"

GOTA DE ÁGUA 

A lágrima triste
Que por ti surgiu 
Mal que tu a viste,
Quase se não viu...

Como quem desiste,
Logo se deliu...
E, mal lhe sorriste,
Logo te sorriu

Já não era a dor,
O sinal aflito
Duma funda mágoa
Era o infinito,
- O infinito amor,
Numa gota de água...

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010