domingo, 23 de novembro de 2014

"O MELRO"

Há quem diga que sim,
há quem diga que não
as flores no jardim
na algibeira o pião
há quem não tenha
 sobre a peia opinião
duma vaca prenha
 bezerro vai nascer
no poço a azenha
tira água para beber
também lá na horta
rega o tomateiro
ao dar a cambalhota
ficou dorido o cagueiro
foi apanhar a maçaroca
assustou o espantalho
numa estrada muita torta
encontrou um dente d'alho
com as cartas fez batota
transportado no cangalho
ficou preso lá na teia
vai haver estardalhaço
muita água causam cheias
agora é que irão ser elas
como irá descalçar as meias
 a falar pelos cotovelos
afugentaram as arvéolas
armaram as esparrelas
para apanhar os melros
da rosa caíram pétalas
fecharam portas e janelas
deixaram acesos os candeeiros
para iluminar os tagarelas.
(Eduardo Maria Nunes)

2 comentários:

  1. O melro deixou de cantar
    O tiro saiu-lhe pela culatra
    Engaiolado não pode inventar
    Tem que fechar a matraca.

    Bom domingo amigo

    ResponderEliminar
  2. Não sei como é que um alentejano consegue escrever uma "algarviada" destas!!!!
    Tu és o maior Eduardo!

    ResponderEliminar

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010