quarta-feira, 27 de novembro de 2013

"CINCO QUADRAS DE ANTÓNIO ALEIXO"

António Aleixo Sempre Actual.
Acho uma moral ruim
trazer o vulgo enganado:
mandarem fazer assim
e eles fazerem assado.

Sou um dos membros malditos
dessa falsa sociedade
que, baseada nos mitos,
pode roubar à vontade.

Esses por quem não te interessas
produzem quanto consomes:
vivem das tuas promessas
ganhando o pão que tu comes.

Não me dêem mais desgostos
porque sei raciocinar...
Só os burros estão dispostos
a sofrer sem protestar!

Esta mascarada enorme
com que o mundo nos aldraba,
dura enquanto o povo dorme,
quando ele acordar, acaba.
(António Aleixo)

domingo, 24 de novembro de 2013

"MUITO ATURA QUEM PRECISA"

Se no mundo houve justiça!
E em Portugal funcionasse
A riqueza bem repartida
 A inteligência não faltasse.

Se o governo bem governasse
Bem recebido era com aplausos
Se todos eles falassem verdade
Pelo povo nunca eram vaiados.

Se há miséria é porque querem
Porque nada fazem para o evitar
Nada produzem, muito recebem
 No parlamento só sabem é gritar.

Para o governo é desconforto
Como está não os deixa trabalhar
Para mais escravizarem o povo
 Querem a constituição alterar!

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

"A BARRIGA NÃO TEM FIADOR"

Não deveriam ter derrubado...
Mas derrubaram, as grades da escadaria
Se alguém merece ser castigado
Será o governo e a sua podre maioria.

Ultrapassaram os limites...
Não me parece que seja verdade
Cidadão com a tua dignidade
Avança, parado não fiques
Se não queres perder a liberdade.

Alguém tem que dizer não,
Basta de tanta austeridade
Todo o povo lutam com razão
A quem contra a sua vontade
Governa sem orientação!

Chegou o momento de ultrapassar...
Todos os limites impostos pelo governo
Para não voltarmos ao tempo de Salazar
Se necessário for, evadir o parlamento
Todos contra a maldade é preciso lutar
Para não perdermos o nosso sustento

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

"AO FIM DA TARDE, NA PICADA"

LOCAL DA IMAGEM-METANGULA
DO OUTRO LADO DAS BARRACAS
ERA A BASE NAVAL DA MARINHA.
Num dia quase ao fim da tarde na picada!
Em silêncio debaixo da terra estava uma mina
Esperando este Unimog, para ser por ele pisada 
Próximo de Metangula, direcção Nova Coimbra
Mina traiçoeira, Junto ao Lago Niassa, aconteceu
Quando a roda do Unimog, lhe passou por cima
Forte e medonha explosão, a terra estremeceu!

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

(FUI AO LAGO NIASSA E VOLTEI)

METANGULA - LAGO NIASSA - NORTE DE MOÇAMBIQUE.
Sala de jantar, de noite iluminada pela luz das estrelas (luxo)!
IMAGEM REAL, PRÓXIMO DO RIO LUNHO
Odemira, concelho!
Freguesia vale de Santiago
Sou, natural do Alentejo
De onde uma viagem iniciei
Fornalhas Velhas aldeia
Fui ao Lago Niassa e voltei
Durou 2 anos e 10 meses
 De onde parti, será que irei
Voltar, pensei tantas vezes
Naveguei por águas agitadas
Passei o cabo das Tormentas
Os olhos húmidos de lágrimas
Recordações, tardes cinzentas
Fui e revim com o testemunho
Na madrugada da noite parida
 Com a saudade no Rio Lunho
 Ficou a juventude perdida!
(Eduardo Maria Nunes)

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

"DEPRESSA E BEM, NÃO HÁ QUEM"

Na minha imaginação!
Vejo na imagem como é
composto o governo da Nação
Com esperança e fé
Prestem atenção.
À direito o PSD
O PS, à esquerda
No centro as finanças
Com perspicaz ligeireza
Continua a encher panças
Uns ficam com a boa febra
Outros sem poupanças!

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010