quarta-feira, 4 de junho de 2014

"A LAGARTIXA E A ARVÉOLA"

Cortaram o rabo da lagartixa!
com dores protestou furiosa
dos sobreiros tiram a cortiça
das azinheiras comem bolota.

Ficou presa por uma asa,
para caçar uma arvéola
na terra fresca lavrada
armaram a esparrela.

  Nos versos dos poemas.
com palavras que rimam
das asas voaram penas
nas ondas do mar caíram.

Entre os aros ficou entalada,
não resistiu aos ferimentos
morreu a infeliz pobre coitada.

Sem vida o corpo enterraram,
no sítio onde estava a esparrela
 no velório e no enterro, estiveram
todos os pássaros amigos dela!
(Eduardo Maria Nunes)

5 comentários:

  1. Coitada da passareca, morreu sem perceber porquê!
    Mas não se pode queixar, pois teve direito a funeral e tudo, como manda o figurino.

    ResponderEliminar
  2. Pelo menos teve um enterro digno,rsrs.
    Abração.

    ResponderEliminar
  3. Oi Edu,não fale de lagartixa,tenho horror à ela.
    bjs amigo e obrigada pelas visitas.
    Carmen Lúcia

    ResponderEliminar
  4. Sempre a rimar, pensando no teu querido Alentejo!
    O meu abraço

    ResponderEliminar
  5. OI EDU!
    INTERESSANTE TEU TEXTO, MAS,FIQUEI COM PENA DA LAGARTIXA.RSRSRSRS
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010