segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

"BATE...BATE"

Na casa da democracia!
Continua uma porta a ranger
O povo é corrido pela maioria
Nas galarias o não quer ver.

A maioria é um estorvo,
Só lhe causa mau estar
Aquela casa é do povo
Nela não pode habitar.

Para aquela gente sustentar,
Quem trabalha recebe pouco
Não pode seus direitos reclamar
Só não vê quem é caolho.

Na assembleia o debate,
Com cinismo está sorrindo
Quando sopra nela bate, bate
O vento na porta zumbindo!

4 comentários:

  1. Pinheiro de Azevedo ficou célebre (entre outras miudezas), por ter dito que o Povo era sereno, e pelo andar da carruagem o Homem estava cheio de razão, vamos ver até quando se mantém a serenidade, tantas vezes vai o cântaro á fonte, que um dia lá fica a asa!
    Um abraço
    Virgílio

    ResponderEliminar
  2. A «Transmontana» ainda vai ficar na História de Portugal por ter limitado o acesso do Povo às galerias do Parlamento.

    ResponderEliminar
  3. A Transmontana tem razão, porque não os deixam "trabalhar"!
    Vamos gemendo, chorando e pagando, até a cabeça sair fora de água.

    ResponderEliminar
  4. Trabalhar diz tu?
    Eu não penso assim
    Vão tomar banho no Rio Catu
    Os crocodilos não fazem chinfrim

    ResponderEliminar

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010