segunda-feira, 14 de outubro de 2013

"DIÁLOGO"

O soldado, dá licença meu sargento.
Sim o que desejas. Meu sargento
Fiz um arranhão nos meus lábios
preciso ir ao posto de socorros.
O sargento, lábios soldado!
Trombas tenho eu e sou sargento.

3 comentários:

  1. Hoje as coisas já não serão assim, mas no nosso tempo, um Soldado era tratado abaixo de cão!
    Um abraço
    Virgílio

    ResponderEliminar
  2. Um fuzileiro quando está em sentido não se mexe nem que lhe passe um caralho pelas beiças!
    Esta ouvi eu de um instrutor durante a minha recruta.

    ResponderEliminar
  3. KKKKKK, minha nossa que gentileza, coitado do elefante, nesta postagem.

    Eduardo, seus comentários políticos humanizados, é sem dúvida espetacular.
    Uma visão impar dentro da poesia. Parabéns sempre poeta comentarista!
    E meus votos a melhora da saúde sócio-política de Portugal, e do mundo claro.
    Uma feliz semana.
    Um grande abraço!

    ResponderEliminar

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010