terça-feira, 9 de julho de 2013

"O BIRRAS"

Equilíbrio, garante!
Futuro estável
 O birras palpitante
Trapezista admirável.
Falava o doutor
Com o economista
Treinado a rigor
Formado golpista.
Preparado o paciente
No bloco operatório
Anestesista prudente
Evitar o pandemónio.
Continuação garantida
Reparada destruição
Normalidade estabelecida 
Depois do forte furacão!
Não acredito, não
Que seja doradoira
Será maior o trabalhão.
Se pisar na rasoira!
O mimado, tantas já fez
Foi prometer ao paizinho
Perdoado mais uma vez
O menino Paulinho!
 Quando paizinho entender,
 Da decisão que tomou, vai falar
 Com certeza a luz verde acender
Para a incerteza poder passar.
Está a preparar a lâmparina 
Meter a torcida no lugar certo
Lá no Palácio da Diplomacia
Continua a cantar o melro!

3 comentários:

  1. Boa noite Eduardo, como estás o verão, curtindo o calor??? Aqui está um frio brrrrr, Meu amigo passando para lhe um olá, e dizer que seu poema Os Birras, são naturais, saudáveis e inevitáveis fazendo parte do normal desenvolvimento infantil!!!
    Estou errada no meu entender??
    Beijos e uma linda noite,
    Clarice

    ResponderEliminar
  2. Logo ao fim da tarde há noticias fresquinhas vindas do Palácio cor de rosa, fresquinhas mas ao mesmo tempo requentadas, pois vai ser mais do mesmo, só espero que tenham juizinho e não nos coloquem ainda mais no fundo, do que já estamos.
    Um abraço
    Virgílio

    ResponderEliminar
  3. Depois do que o fizeram, só um igual a eles os poderá perdoar. No meu entender para evitar um mal maior deveriam ser afastados do cargo que já revelaram não terem competência política para continuar!

    ResponderEliminar

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010