segunda-feira, 3 de outubro de 2011

ACONTECEU.

Uma noite na esperança
Um grupo de militares
Por sorte não houve matança
Real, não imaginação
Acontecimento do passado
Diziam que era obrigação
Defender a Pátria o soldado
Numa caçada
sem experiência
Por um Leopardo 
Foram atacados
Esteve em iminência
A morte
Mas com sorte
Foi numa noite
Em  Moçambique 
Lá no norte.

5 comentários:

  1. Ainda bem que tudo acabou bem. Bjos achocolatados

    Obrigada pela delicadeza de me deixar um poema.
    Obrigada mesmo amigo.
    Bjos achocolatados e uma linda semana.

    ResponderEliminar
  2. Olá Eduardo!
    Lembras-te de ouvir o nome do Comandante Zilhão em Metangula?
    Ele era um caçador inveterado e só a Frelimo o fez parar de andar pelo mato de noite à caça.
    Um dia aconteceu-lhe uma coisa parecida, com um leopardo fêmea depois de ele ter abatido o macho.
    Apanhou um cagaço do caraças!

    ResponderEliminar
  3. Amigo "Tintinaene", respondendo ao teu comentário. Lembro-me do Comandante Zilhão em Metangula. Ele e o Capitão Soares da Cunha, comandante da Companhia de Caçadores 612, eram muito amigos.
    As maluquices, cometidas, pelos vícios da caça, por vezes acabavam em tragédia.

    ResponderEliminar
  4. Este ataque a que o Eduardo se refere creio que foi aquele que um membro da Companhia de Engenharia, sediada em Vila Cabral, sofreu lá para os lados de Tenente Valadim.
    Também me recordo do Comandante Zilhão em Metangula bem como do Capitão Soares da Cunha da CC612.

    ResponderEliminar
  5. Eduardo agradeço as palavras.Gostei deste texto, muito bom o final então fechou a chave de ouro. Pode sim me chamar de amiga fique a vontade, palavras existem para serem usadas na comunicação mesmo. Um otimo final de semana para voce também.
    Um abraço.

    ResponderEliminar

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010