quinta-feira, 26 de maio de 2011

O QUE EU VI EM METANGULA!

                   VI EM METANGULA
                   Vi muitas coisas boas
                   Vi muitas coisas mas
            Vi patos, galinhas e macacos
                     Vi águias e pardais
            Vi gaviões e outras aves mais
          Vi cobras, escorpiões e lagartos
             Vi gazelas, leões e leopardos
                    Vi porcos e cabritos
              Vi impalas e hipópotamos
                    Vi pretos e brancos
             Vi olhos verdes e castanhos
               Vi mulheres muito lindas
              Vi mulheres desprotegidas
             Vi mulheres nas machanbas
                 Vi mulheres a trabalhar
             Vi nas águas do lago niassa
            Vi peixes pequenos e grandes
                   Vi grandes matagais
                   Vi capim muito alto
                     Vi vales e montes
                      Vi rios e riachos
               Vi as lanchas da Marinha
         Vi as lanchas âncoradas na baía
          Vi lanchas pequenas e grandes
              Vi as lanchas que partiam
            Vi as lanchas que chegavam
                   Vi a chuva que caía
                   Vi canoas lá  no lago
              Vi bananeiras e laranjais
                  Vi milho e mandioca
               Vi batata branca e doce
                Vi amendoim e papaia
                Vi moscas e mosquitos
                 Vi crianças com fome
             Vi mangueiras e cajueiros
        Vi pides, soldados e marinheiros
          Vi praças, sargentos e oficiais
           NÃO HAVIAM GENERAIS?
      passavam por lá de quando em vez
              Vi camaradas a morrer
                   Vi outros a sofrer
           Vi uns alegres outros tristes
         Vi outros sem nada que fazer
                  Vi minas a explodir
               Vi unimogs e mercêdes
         Vi berliets e jeepes destruídos
        Vi nas picadas sangue a correr
             Vi camaradas sem pernas
                 Vi  coisas boas e mas
         Só lá não vi o homem da paz!

12 comentários:

  1. Parabéns pela tua excelente memória Eduardo, tudo isso lá existiu nesse tempo, quem me dera poder lá voltar, para rever as coisas bonitas, as feias, desagradáveis e más, vamos tentando esquecê-las!
    Um Grande Abraço a Metangula e suas gentes!

    ResponderEliminar
  2. O Eduardo estava hoje super inspirado.
    E lembra-se ainda de todas as coisas vividas naquele cantinho do paraíso que alguns transformaram num inferno durante alguns anos.
    Felizmente isso é passado e lentamente as gentes vão regressando à vida normal. Dentro de alguns anos ninguém mais se lembrará daquilo que ali sofreram os militares portugueses.

    ResponderEliminar
  3. Jamais essas gratas recordações serão apagadas.
    As novas tecnologias deram-nas a oportunidade que nós soubemos aproveitar para as perpetuar.
    Elas seguramente vão ser recordadas por gerações vindouras.
    Um povo sem mem´poria é um povo sem rumo.
    Parabéns e um Bravo Eduardo.
    Adorei.
    O esquecimento é uma Treta.Só temos um caminho, continuar a relatar esse cantinho mágico.

    ResponderEliminar
  4. Boa Noite Querido Padrinho.
    Eu tive que ler varias vezes seu poema.
    Hoje entendo bem seu blog esteve a lutar na guerra por isso tantas recordações .
    Hoje entendo a beleza da sua alma melhor do que via antes.
    Guarda no coração coisas um pouco triste e momentos de alegria segundo seu poema diz .
    Eu apenas imagino como foi entendo tantas saudades e recordação guardadas no coração.
    Parabéns a você pela sua memória ..onde estão armazenadas tantas recordações lindo divinamente lindo seu poema.
    beijos com todo carinho sua afilhada,Evanir.

    www.aviagem1.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Belissimas recordações meu amigo,,,grande memorias,,,abraços fraternos de bom final de semana pra ti.

    ResponderEliminar
  6. Um sábado pleno de paz e muita poesia pra ti meu amigo...abraços fraternos.

    ResponderEliminar
  7. Um otimo domingo e uma excelente semana pra ti meu amigo,,,abraços fraternos...

    ResponderEliminar
  8. Querido Padrinho..
    Obrigada pelo carinho deixado na minha doce viagem.
    final de Domingo não fui nem ao portão de casa hoje muito frio e pela manhã ainda chovia.
    Eu não entendo porque desde criança não gosto de dia frio e sem sol enquanto tantos gostam de ver até neve.
    No Sul do Brasil faz muito frio muitos viajam para ver a neve acho bonito só nas imagens.
    Padrinho sou grata pelo carinho para mim nossa amizade teve um começo mais nunca um Fim..
    Um beijos carinhoso da afilhada,Evanir..
    www.aviagem1.blogspot.com

    ResponderEliminar
  9. Olá Padrinho!
    Estive lendo este seu poema, lindissimo. Quanto ao que falou, de não poder comentar lá no Transpondo Barreiras, isso aconteceu com muitos, por isso tenho poucos comentários neste ultimo Capitulo. Mas acho que já está resolvido o caso, pois já estão comentando. Era um problema no bloger.

    Um abraço grande do afilhado.

    ResponderEliminar
  10. Meu grande amigo, passando pra deixar um forte e fraterno abraço de boa semana pra ti.

    ResponderEliminar
  11. Bravo Eduardo!...gostei imenso deste teu poema..tudo isso vimos e sofremos e ainda muito mais.
    Um grande abraço!

    ResponderEliminar

CANCIONEIRO DO NIASSA

IMAGENS DO NOSSO CONVÍVIO, EM 08/10/2011.

IMAGENS DO CONVÍVIO REALIZADO DIA 9 DE OUTUBRO DE 2010